PIRENÓPOLIS – GOIÁS

A bonita e cara Pirenópolis.
A muito tempo ouvimos que deveríamos conhecer Pirenópolis, enfim está oportunidade surgiu. Sem muito preparo ou planejamento, chegamos a famosa cidade colonial portuguesa do século XVIII, Pirenópolis.

O centrinho de Pirenópolis é realmente um charme, com suas ruas e calçadas de pedras, suas lojas, restaurantes e hospedagens mantidas a arquitetura e aconchego desse antigo arraial.

Com toda fiação subterrânea, cachoeiras, rios, Pirenopolis encanta a primeira vista, porém não está ao alcance do bolso de qualquer um, pois infelizmente o turismo lá é predatório. Desde todas as cachoeiras pagas, a mais barata 25,00 reais por pessoa, até as refeições e pouso se não souber procurar bem. Um restaurante que cobra 38,00 reais por pessoa, cobre 16,00 do nativo, é mole? Isso nos desmotivou muito a ficar na cidade. Conhecemos viajantes que foram embora da cidade no dia seguinte devido a esse turismo abusivo.

Uma cidade bonita e charmosa, mas programa-se bem antes de ir, viajantes e mochileiros poderão se decepcionar. 😥

No mais… divirta-se!


O QUE FAZER | QUANDO IR | TURISMO | GASTRONOMIA
HOSPEDAGEM | CURIOSIDADES | FOTOS | DICAS | MAPA


O QUE FAZER

Pirenópolis por si só já é um atrativo, andar pelas ruas da cidade, conhecer seus artesanatos, pratos típicos, visitar os museus, além das suas cachoeiras e rios, também acontece uma das festas mais bonitas do país, a Festa do Divino.

Próximo a cidade fica o Parque Estadual dos Pirineus, com cachoeiras, mirante e para os mais aventureiros, uma travessia.

VOLTAR AO MENU

QUANDO IR

Em Pirenópolis não existe baixa temporada, a cidade é procurada durante todo o ano. Para os que gostam de cachoeira, de Maio a Julho não chove e os rios estão cheios, estendendo até Novembro a estação seca.

Para participar da Cavalhada e da Festa do Divino, fique de olho no calendário. Geralmente acontecem no início de Junho, 45 dias após a Páscoa. A Festa do Divino é considera uma das mais belas do país. Em Junho também ocorre o Festival Gastronômico de Pirenópolis, que reúne chefes para elaborarem receitas regionais.

VOLTAR AO MENU

TURISMO

CACHOEIRA DA MEIA LUA

CACHOEIRA DA USINA VELHA

CACHOEIRA DE SANTA MARIA

CACHOEIRA DO ABADE

CACHOEIRA DO DRAGÃO

CACHOEIRA DO LÁZARO

CACHOEIRA DO ROSÁRIO

CAVALHADAS

FAZENDA BABÍLONIA

IGREJA MATRIZ NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO

MUSEU DAS CAVALHADAS

PARQUE ESTADUAL DOS PIRINEUS

VOLTAR AO MENU

GASTRONOMIA

Prós: Pratos típicos variados e vários lugares para comer.
Contra: Turismo caro, para viajantes e mochileiros, tem que saber procurar.

PRATOS TÍPICOS:

  • Arroz com pequi
  • Empadão Goiano
  • Guariroba
  • Paçoca de Pilão
  • Pamonha

 

VOLTAR AO MENU

HOSPEDAGEM

Prós: O turismo da cidade é forte e é possível achar acomodação para todos os gostos se bem procurado.
Contra: Geralmente preço alto.

  • Campings
  • Chalés
  • Hostels
  • Hotéis
  • Pousadas
VOLTAR AO MENU

CURIOSIDADES

  • Em 1989, a cidade dos pirineus foi tombada pelo IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, como conjunto paisagístico e em 1997 iniciou-se um projeto de revitalização do Centro Histórico, quando a igreja matriz, o cine-Pireneus, o teatro e outros monumentos foram restaurados, reformados e reconstruídos criteriosamente.
  • A cidade foi fundada como um pequeno arraial em 1727, quando Manoel Rodrigues Tomás, chefe de um grupo de garimpeiros submetidos ao bandeirante Anhanguera e guiado por Urbano do Couto Menezes, chegou à região com a missão de descobrir novas jazidas de ouro. A antiga Minas de Nossa Senhora do Rosário de Meia Ponte (nome inspirado em uma enchente que derrubou parte da ponte do Rio das Almas) tornou-se um acampamento de garimpeiros e teve seu crescimento ligado a essa atividade. A mão-de-obra principal era formada de escravos negros e índios que ainda habitavam a região. Ela se tornou uma terra sem lei marcada pelo autoritarismo, violência e sonegação de impostos.

Leia toda a história aqui: http://www.pirenopolis.com.br/historia

VOLTAR AO MENU

FOTOS

.
VOLTAR AO MENU

DICAS

  • Reserve com antecedência.
  • Na hora de comer, pesquise preços. Uma pizza pode variar de 15 a 40 reais.
  • Todas as cachoeiras são pagas, geralmente guiadas. Apenas a das Andorinhas que não paga.
  • Existem “hippies” que ficam te pedindo coisas pelas ruas.
VOLTAR AO MENU

MAPA

VOLTAR AO MENU

Opa! Tem algo errado! Quero sugerir uma correção!

Eu gostaria de acrescentar uma informação!